12 fevereiro 2007

até quando?

A presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ellen Gracie, criticou nesta segunda-feira o posicionamento do Congresso de só discutir medidas de combate à violência quando fatos como a morte do menino João Hélio Fernandes, 6, de grande comoção nacional, ocorrem. Segundo ela, esses temas não podem ser discutidos "em clima de forte emoção".

Sei..., e quando devem ser discutidos????
Como sempre mais um fato que cairá no esquecimento... se fosse filho de politico a história seria bem outra.

5 comentários:

Stella disse...

outro problema e grave para que eles não queiram mudar as leis é que não tem verba para presídios e modernização do judiciário

Anônimo disse...

É normal que os componentes do féretro que está levando o país ao cemitério seja composto por elementos de tão baixo nível e irmanados com os facínoras, é improvável que haja nesse governo algo que não seja podre. Essa excelentíssima senhora juíza está provavelmente saboreando, ainda, a emoção por ela vivida em seu recente assalto no Rio, isso deve ter despertado na senhora amor pelos bandidos, se alguém está sob o impacto da emoção deve ser ela. A população brasileira está sob um clima de insegurança, pavor e descrença, a população está desesperada e impotente, a população está refém e prostrada ante o descaso e indiferença dos governos. Claro está que qualquer tipo de inteligência ou pessoas racionais nesse governo fica soterrado sob a imoralidade, a desonestidade e principalmente a incompetência de exercerem seus cargos politicamente ofertados de maneira sorrateira no sistema “é dando que se recebe”, lógico que foram aceitos e condicionados a dizer “amem” a todas as idiotices emanadas de sua majestade postial o “Tartaruga Sapo”. Por que ser diferente quando o exemplo e modelo são contrario a ética e moral. Como demonstrar competência que não possui, alguns citaram o caso da tartaruga no poste em textos anteriores; agora com o desenvolvimento e crescimento da economia, no partido, colocaram mais postes, mais postes redunda em mais tartarugas lá postadas. Infelizmente inexiste qualquer setor sadio e imune nesses desastrosos e incompetentes governos. Mas, critico e indecente é assistir o deleite com que a nossa dedicada e famigerada imprensa saboreia a desgraça alheia, enquanto a população desnorteada e traumatizada se condói dos momentos de impacto e dor da família do garoto, do sofrimento e angustia por eles vividos, a imprensa explora todos os ângulos para vender e faturar, não tem essa de divulgar e informar, o único objetivo é faturar, faturar e faturar. Contudo, meus amigos, somos colaboradores diretos desse estado caótico de nossas comunidades, elegemos os que dirigem o país, aceitamos e prestigiamos essa imprensa, irresponsáveis somos ao nos quedarmos impassíveis e coniventes, nos dizemos que podemos fazer? E nos respondemos; nada! Onde estão os protestos, onde estão as manchetes cobrando e acuando os governantes para uma decisão imediata e que dê resultados imediatos, não, isso não se faz, isso seria atuar sob emoção, sabidos políticos aguardam naquela de que “o tempo cura qualquer ferida”, sabem que a memória do povo é altamente volátil e dessa maneira os políticos vão praticando aquilo que fazem melhor, “enganar, enrolar, tapiar e dissimular”. Só temos um solução que é rezar, “Que Deus tenha piedade de nós”, estamos provando sermos tão ou mais incompetentes que os governos.

CAntonio disse...

A ministra mas também o Omisso da Silva, perderam a enorme oportunidade de se calarem.

Ouvi hoje, pelo rádio:

"O lula não poderia dizer que não se pode modificar leis em momentos de forte emoção; ele foi eleito e reeleito exatamente pela emoção, não pela razão" Baeta Neves (pres.Paulista Viva).

Não é que ele tem razão?

SDS

Ricardo Rayol disse...

Eles querem é sombra e água fresca, criar e endurecer leis existentes só vão dar trabalho.

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Keikas:

Mas, pelos ultimos acontecimentos que já circulam pelas tv's mundo fora, tudo indica que o "carnaval" há muito saiu á rua na cidade "maravilhosa".

... mas pode ser que ainda fique pior, para desgraça do povo brasileiro.

Mas falemos de coisas mais alegres.
Neste dia de S. Valentim não podia deixar de te vir dizer que o meu desejo é que o amor e a felicidade te invadam 365 dias por ano.

Um beijo,