18 dezembro 2007

Alemanha

Depois de estar 40 dias cruzando a Alemanha de norte a sul e de leste a oeste, tenho que manifestar alguma das minhas estranhezas:
Os alemães são um povo muito estranho. Não queremos gente assim no Rio e em São Paulo para tolher o nosso cotidiano animado e esperto. Listamos a seguir atitudes escandalosas e deformadoras que eles adotam: - Os metrôs da Alemanha não têm catraca; se você quiser você compra o bilhete, mas não há ninguém a quem possa mostra-lo. Ninguém se interessa por isso, se você comprou ou não o bilhete: vê se pode....
- As bicicletas ficam soltas nas ruas, com cadeado, mas sem estarem amarradas a nada. E eles ainda construíram um monte de ciclovias em que só bicicletas trafegam.
- Incrível: os alemães param nos sinais vermelhos a qualquer hora, mesmo de madrugada, quando não há qualquer carro vindo com o sinal favorável a ele.
- Pedestre nenhum atravessa uma rua enquanto o sinal não ficar verde para ele. Ficam ali, de bobeira, enquanto o mundo roda.
- Não há limite de velocidade nas estradas (apenas uma recomendação para não ultrapassar 130 km/h). Ah, e desperdiçam cimento, porque as estradas têm 70 cm de espessura de puro concreto.
- E tem mais: nelas, todos os carros andam na pista da direita, e as à esquerda ficam livres para os carros mais apressados. Um espanto de desperdício.
- Neste país esquisito, os caras têm mania de estudar. Para se adquirir a carteira de motorista passa-se quatro anos numa escola, que, para os jovens, é parte do colégio.
- O governo que essa gente elege não cobra pedágio e está sempre fazendo obras nas suas estradas ociosas, modernizando-a mais ainda, não se sabe para quê, nem com que dinheiro.
- A periferia de todas as grandes cidades são desperdiçadas com jardins e florestas improdutivas, ao invés de destina-las a usos mais racionais, como lixões, por exemplo..
- Os caras fabricam uns carrões, tipo Mercedes, BMW, Audi, etc., e ainda importam uns Rolls-Royce, Bentley, Ferrari, etc, não blindam nenhum deles e ainda os deixam nas ruas à noite. Tem malucos cujos carros, conversíveis, ficam ali, em qualquer lugar - exceto sobre calçadas, não sei por quê -, estacionados de capota recolhida...
- Essa é incrível: os caixas automáticos dos bancos ficam nas calçadas! Sem ninguém tomando conta, e funcionam dia e noite. E entra dia, sai dia, nenhuma desaparece.
- Eu saía à meia noite para passear na praça e não via nenhum assalto para quebrar a monotonia.
- O que de repente desaparece nas cidades são os carros. Eles vêm vindo, vêm vindo, e, de repente, no meio do quarteirão, eles dobram à direita e somem. Disseram-me que somem em edifícios-garagem ou em garagens subterrâneas.
- Os jornais do dia ficam empilhados ao lado de uma caixinha com uns dinheiros... Você acredita: o cara vai lá, pega um jornal e põe mais dinheiro na caixinha. E ninguém só pega o jornal nem ninguém leva a caixinha. Que gente esquisita!
Ainda bem que a excursão acabou e estamos voltando para a nossa civilização.

Brasileira inconformada.

5 comentários:

Brasil Esperança disse...

Keikas!

Não sei como voce aguentou essa monotonia toda, que falta de emoção, nenhuma bala perdida, nenhum avião caindo, nenhum pega ladrão, nenhum escandalo politico etc...deve ser muito chato mesmo.rsrsrsrsrs
Aquele amplexo e um Feliz Natal.
Airton.

Alcinéa Cavalcante disse...

Feliz Natal!
Paz, saúde, amor, luz e mesa farta.

Anônimo disse...

Não se preocupe querida.Quando você chegar ao Brasil,logo no aeroporto você será assaltada,( de graças a Deus,se não for morta)levarão todas as suas malas,seus documentos, cartões de credito e lógico,sua camera digital com todas as fotos que tirou,assim você não ficará entediada revendo esse país esxêntrico e bizarro que você visitou. TIAGILA.

Anônimo disse...

Desculpem, quis dizer;excêntrico. TIAGILA.

Anônimo disse...

Desculpem, quis dizer;excêntrico. TIAGILA.