25 abril 2007

aborto

Abaixo, matéria da Superinteressante, com DADOS, para refletirmos sobre a questão do aborto. Para ler mais de uma vez - e saber de cor.

Nós, espiritualistas, nos dizemos contra o
aborto, salvo risco de vida da mãe. Mas, religiões à parte, será o mesmo ato em qualquer momento da gravidez? Quanto da culpa que HOMENS jogam nas costas DAS OUTRAS vem mesmo do "plano maior"? Quanto tem embasamento científico?

A partir de que semana o feto passa a ter vida espiritual, cerebral e emocional mais estruturada do que um boi adulto? Quando começa a vida HUMANA? E a consciência?

Sabemos, pela projeção, que sem ondas cerebrais não há como o corpo espiritual manter-se. Há mesmo assassinato antes de 40 dias? Nesse caso, o karma é "real" com o espírito; ou "potencial" com a Terra? E há como não haver assassinato após 60 dias, com a criança sentindo dores e apresentando ondas cerebrais? Ou seriam 90?

Abaixo, apenas FATOS. para reflexão. Sem julgamentos de ninguém. Faça a SUA crença a partir daí - pela sua consciência e bom senso, e não pela pregação de ninguém.

------------------------------------------------
FONTE: Revista Superinteressante
Ed 163 - Abril de 2001
------------------------------------------------

Quando começa a vida?

Concepção

Para a Igreja Católica, a vida começa quando o espermatozóide fertiliza o óvulo, criando o zigoto. No budismo, isso equivale ao nascimento da pessoa, ou seja, sua idade já começa a ser contada

1ª hora

Muitos geneticistas defendem que a vida começa quando o zigoto se divide pela primeira vez

12º dia

Para especialistas em fertilização in vitro e fabricantes de DIU, a vida começa quando o zigoto se fixa na parede do útero. Argumentam que o pré-embrião é instável: 25% dos óvulos fertilizados não conseguem fixar-se no útero

13º dia

O pré-embrião começa a sintetizar suas próprias proteínas. Até aqui, todo seu metabolismo é comandado pelas proteínas herdadas do óvulo que lhe deu origem

15º dia

A partir deste ponto, o embrião não pode mais dividir-se em dois e gerar gêmeos. Alguns estudiosos defendem que não é possível identificar uma vida se ela ainda pode multiplicar-se em duas, três ou quatro vidas diferentes

22º dia

Fecha-se o tubo neural, que vai dar origem ao sistema nervoso e ao cérebro, considerado a residência da personalidade humana

27º dia

O coração começa a bater

40º dia

Até o século XIX, baseados em Aristóteles, os católicos achavam que a alma entrava em fetos masculinos nesse ponto e, nos femininos, no 90º dia. Como não se podia definir o sexo, o aborto era proibido após 40 dias

42º dia

Pela primeira vez, notam-se ondas cerebrais. O sistema neurológico torna-se ativo

49º dia

O sistema nervoso já secreta os receptores necessários para o feto sentir dor

12ª à 15ª semana

A grande maioria dos abortos espontâneos ocorre até este ponto. Por isso, alguns biólogos defendem que, a partir daí, abortar contraria a natureza. A maioria dos países que permitem o aborto utiliza esta data

20ª semana

O córtex cerebral, que difere os humanos dos demais animais, fica pronto. Daqui em diante, ele só irá crescer. Para a Organização Mundial de Saúde, este ponto é decisivo. Se o feto morrer antes de completar 20 semanas ou tiver menos de 500 gramas, houve um aborto. A partir daqui, considera-se que uma eventual perda do feto equivale à morte de uma criança nascida

21ª semana

A partir deste ponto, o feto é considerado viável, ou seja, pode sobreviver fora do útero. Com base nesse critério a Justiça dos EUA definiu a 24ª semana como limite para o aborto. Na época, não era possível manter vivos fetos de menos de 24 semanas

28ª semana

Para a maior parte dos médicos, a partir daqui o feto possui todas as conexões que lhe permitem sentir dor. Alguns dizem que ela pode ser sentida no 49º dia ou na 13ª semana

30ª semana

As pupilas respondem à luminosidade. Mas a visão só vai se desenvolver bem depois do nascimento

35ª semana

O feto começa a ouvir e responde a estímulos sonoros de 2 000 Hz

Nascimento

Para o xintoísmo, religião predominante no Japão, a criança só é um ser humano quando vê a luz do Sol. O Talmude, a lei judaica, diz que a criança adquire personalidade quando sua cabeça emerge do corpo da mãe. Se ela é prematura, no entanto, essa identidade só é incorporada depois

Colo

Entre índios das Américas, quando a mãe a pega no colo a criança não pode mais ser morta ou abandonada

7º dia de vida

No Norte de Gana, era o tempo necessário para certificar-se de que a criança não era apenas um espírito

2 ou 3 anos

Entre os aborígenes de Formosa, não havia punição para quem matasse uma criança que não tivesse nome, o que ocorria aos dois ou três anos de idade

6 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Sou espírita e digo que pra mim pior é termos bilhões passando fome por falta de uma política de contenção de nascimentos. Isso mesmo, contenção. Temos blogagem coletiva. Veja lá em casa.

Magui disse...

Eu estou seriamente pensando em ser darwinista nesta questão do aborto!

Stella disse...

sou atéia e quero ter todos os direitos sobre meu corpo, porém como cidadã tenho também o direito de exigir que o Estado dê educação, acesso a meios contraceptivos e atendimento médico

CAntonio disse...

Continuo contra.

SDS

Serjão disse...

Vc sabe que foi a minha postagem que teve mais polêmica. As pessoas são absoltamente antagònicas sem haver meio termo. Impressionante

Abração

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Keikas:

Ser contra uma Lei do Aborto devidamente cuidada e ponderada é ser completamente irresponsável.
Desejos de um óptimo fim de semana:

Um beijo,